A história do logótipo dos Oscars

90 anos de evolução gráfica

artigo-oscars-oscars

Em primeiro lugar temos que referir que foi uma tarefa nada fácil encontrar informação credível acerca do design gráfico relativo aos Oscars. Há muitas fontes que tocam o assunto de uma forma muito descomprometida e muitas vezes com informação que contradiz o website oficial Oscars.org. Talvez pela importância que a entrega destes prémios tem o design gráfico é posto em segundo (ou terceiro) plano sendo muito pouco abordado.

De seguida vamos expor as conclusões que retiramos. Analisando com algum cuidado essas fontes de modo a tentar passar informação correcta

A entrega dos Oscars é um dos eventos anuais mais aguardados e que tem maiores audiências do mundo. A ideia que dá origem à Academia surge em 1927 num jantar de amigos em casa presidente da Metro Goldwyn Mayer. Nesse jantar fica cimentada a ideia de criar um grupo para beneficiar e promover a indústria filmográfica que estava em franco crescimento na altura. Passado uma semana foi feito um evento para propor a criação da International Academy of Motion Picture Arts and Sciences. Muito pouco tempo depois estava organizada a “Academia”.

artigo-oscars-mgm

A primeira entrega de prémios ocorreu em 1928 com 12 categorias mas os primeiros Oscars propriamente ditos aparecem em 1929.  A cerimónia da Academia teve lugar no dia 16 de Maio no Roosevelt Hotel e contou com a presença de 270 pessoas ligadas à indústria. O nome oficial do galardão passa a ser Prémio de Mérito da Academia. Neste primeiro evento materializa-se a figura em 3 dimensões que ganhou o apelido de Oscar poucos anos depois. Diz a “lenda” oficial que a estatueta recebeu esse apelido porque Margaret Herrick – uma figura cimeira – da academia referiu que a estatueta lhe lembrava o seu tio Oscar. A alcunha foi-se generalizando e em 1939 tornou-se oficial.

artigo-oscars-1927

O logótipo faz a sua estreia no volume 1 da revista da Academia em 1927 criado por alguém cujas iniciais são JK! Infelizmente não conseguimos apurar quem seria esse JK. Como se pode ver em cima a imagem é um nu masculino com expressão e pose bastante rígidas a segurar uma espada com um halo atrás. Nesse halo vemos uma espécie de estrela de 5 pontas adornada com motivos vegetais. Essa estrela é uma referência à bobine dos filmes que tem 5 raios, cada raio significando um ramo da Academia – Actores, Realizadores, Produtores, Técnicos e Argumentistas. Em torno dessa estrela aparece a denominação Academy of Motion Picture Arts & Sciences. O design obedece à tendência Art Deco cujo apogeu se estava a verificar na altura.

artigo-oscars-JK

É um logótipo interessante, funcional e com bastante mestria na ilustração. Este desenho deu origem à estatueta do Oscar. De notar que os braços deste ícone estão com os cotovelos estendidos para os lados ao contrário da estatueta que tem os cotovelos junto ao torso muito provavelmente para evitar pontos frágeis na estatueta. Inicialmente a construção do prémio era muita mais rudimentar do que actualmente que é feita pela técnica de impressão 3D a bronze com banho em ouro de 24 quilates. Como podemos ver em baixo numa estatueta de 1935 verificamos que tem a cabeça e base rachados denunciando a fragilidade da mesma.

41515_lg__130403202010

A estatueta foi desenhada em 1928 por Cedric Gibbons (director artístico na MGM) e foi tornada tridimensional pelo escultor George Stanley. Manteve-se praticamente inalterado a nível visual desde a sua criação mudando apenas a sua composição material e detalhes como a base.

Podemos ver as diferenças entre os 4 oscars de Audrey hepburn ganhos em várias fases da evolução da estatueta.
Podemos ver as diferenças entre os 4 Oscars de Audrey Hepburn ganhos em várias fases da evolução da estatueta.

É também interessante notar as parecenças com a figura do cartaz do filme de 1927 Metropolis de Fritz Lang, ou com as sólidas figuras das pinturas de Tamara de Lempicka

à esquerda o cartaz de Metropolis e à direita exemplos de obras de Lempicka
À esquerda o cartaz de Metropolis e à direita exemplos de obras de Lempicka

Esta estatueta tornou-se um dos ou o prémio mais reconhecidos do mundo e é paradigma para quase todas as cerimónias de prémios relacionadas com a indústria do cinema, televisão, música e teatro  mundial. Basta pensar nos Bafta, nos Brit Awards, os Golden Lions, Golden Bear, Golden Palm, Golden Globes, Emmy, Grammy entre outros.

artigo-oscars-brits

Voltando ao ícone em duas dimensões, este modificou-se por volta de 1939 como podemos ver no documento em baixo embora ainda houvesse documentos com o design anterior. Nesta actualização vemos a imagem fidedigna de uma estatueta tal como ela é em 3 dimensões, era basicamente uma fotografia do galardão com uma coloração amarela para simular o ouro.

artigo-oscars-39-41

artigo-oscars-49-60

Em 1941 à imagem fotográfica da estatueta é acrescentado um círculo com a denominação retomando a ideia inicial de 1927. De notar que nesta altura o design gráfico enquanto disciplina ainda estava em desenvolvimento e não havia rigor na coerência que hoje em dia costumamos ver nas marcas. Esta versão não teve muito uso visto que nos anos seguintes as publicações oficiais aparecem sem o círculo.

artigo-oscars-77

A imagem de 1939 mantém-se até aos anos 70 quando a referência visual ao Oscar desaparece das publicações.

artigo-oscars-2009

Em 2009 aparece um novo logótipo desenhado pela agência de  Sean Adams and Noreen Morioka . Este ano marca uma nova etapa em termos de design no que diz respeito à academia que não primava pelo cuidado visual. Este novo logótipo mostra a silhueta do Oscar dentro da letra O( de OScar), de acordo com algumas fontes esse O significaria um foco de luz apontado à estatueta. O tipo de letra que acompanhava esse ícone é uma versão modificada da Craw modern reminiscente da Bodoni e na nossa opinião uma má combinação entre uma tipografia clássica e um logótipo com um aspecto bastante moderno.

artigo-oscars-2014

Em 2014 aparece o logótipo actual utilizado pela Academia e que em relação ao anterior modifica apenas a forma onde se insere a silhueta do Oscar e a tipografia utilizada é a futura ligeiramente modificada nos terminais e mais visivelmente no M. O foco que estava apontado detrás da estatueta e que formava um O agora está por cima da mesma e forma um A (de Academia). Os autores desta mudança foram o estúdio californiano 180LA.

Em 2014 na nossa opinião finalmente a academia fica com  uma imagem gráfica à altura do seu prestígio. Um acontecimento tão visível mundialmente como a entrega dos Oscars deve ter muito cuidado na sua apresentação e ao longo dos anos como podemos constatar houve muito maior cuidado com a encenação das cerimónias e com a criação de um ritual do que com a identidade gráfica do evento e da Academia.

artigo-oscars-athena

Curiosidade: em 2010 fizemos o logótipo em cima e colocamo-lo no Logopond. Obviamente não estamos a acusar ninguém de plágio mas foi engraçado ver aparecer um logo bastante parecido com o nosso 4 anos depois e ainda mais sendo o logo de uma entidade tão famosa. O nosso logótipo colocava a deusa Athena dentro da letra “A” por ser a inicial dessa palavra. O espaço negativo entre as perna do “A” sugeria o pedestal. Foi um logótipo feito apenas por divertimento e que surgiu a meio de um projecto de um cliente.





Blog Logótipo.pt

Pretendemos fazer uma analise descontraída ainda que convicta dos nossos trabalhos e também dos trabalhos de outros designers...

Tentamos sempre ver os pontos positivos de cada caso e de igual forma os pontos negativos e expô-los perante o leitor que pode comentar os nossos textos e participar com a sua opinião acerca do que criticamos e do que criamos.


site.pt

Artigos Relacionados



Um comentário em “A história do logótipo dos Oscars

Comente ou deixe a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *