Novo logótipo da Câmara Municipal do Porto

porto

 

Foi com ansiedade que aguardamos a nova imagem gráfica da Câmara Municipal do Porto visto que a anterior deixava muito a desejar e a cidade tem tudo para inspirar um bom trabalho. As expectativas eram muito altas e não foram preenchidas pelo projecto gráfico apresentado ontem na câmara e que podemos ver no website da mesma.

A C.M. do Porto tinha um logo bastante banal e sem alma onde víamos a silhueta do topo da torre dos clérigos dentro de uma oval inclinada num verde atávico e sem grande legibilidade ou representatividade. Toda a “família” gráfica da câmara era bastante fraca, incoerente e com falta de cuidado estético. No logo principal estava retratado o ex-líbris mais reconhecido da linha edificada do porto mas faltava-lhe personalidade, dinâmica e a vida excitante que o Porto adquiriu nestes últimos anos em que o turismo tomou conta da cidade trazendo consigo muita vitalidade e acontecimentos culturais um pouco por toda a cidade.

«Legenda: A antiga "família" gráfica do da C.M. Porto»
«Legenda: A antiga “família” gráfica do da C.M. Porto»

O Porto está vibrante e pedia um trabalho igualmente vibrante. Quando soubemos que a imagem gráfica da câmara ia mudar agradou-nos bastante a ideia e tivemos a certeza que ia ser um trabalho de grande qualidade tal como a cidade merece. Esta certeza aumentou quando soubemos que era um gabinete como o White Studio que estava incumbido dessa tarefa e fê-lo por 40 mil Euros segundo o portal Porto24.
A intenção do White Studio é bem contemporânea e consistiu em fazer um grande número de ícones dentro da mesma linguagem gráfica retratando os vários edifícios marcantes, pontes, vivências e momentos da cidade, como seria de esperar o logo propriamente dito é um ícone que simboliza a câmara. Este edifício neoclássico pontua o lado norte da Avenida dos Aliados e caracteriza-se por um corpo horizontal com 6 pisos que é coroado por uma torre esbelta que chega aos 70 metros e que nos faz pensar na Torre dos Clérigos, foi projectado pelo arquitecto António Correia da Silva e a sua construção alongou-se desde 1920 até 1957.
“Porto é Porto, ponto.” é o slogan desta nova imagem e é uma frase que diz muito da cidade. Este mote dá origem à forma do logótipo mais elementar que é a palavra Porto com um ponto final enquadrado num rectângulo que podemos ver em baixo.

«Legenda: Um exemplo do grafismo aplicado num painel de "azulejos".»
«Legenda: Um exemplo do grafismo aplicado num painel de “azulejos”.»

No geral a estratégia parece-nos bem pensada, tem a vitalidade que a cidade pedia, mostra muito do seu património cultural e turístico mas na execução gráfica ficou aquém do que seria de esperar. O trabalho de depuração dos ícones parece-nos muito mal conseguido deixando uma geometria, crua e rígida tomar conta das subtilezas visuais dos ex-libris da cidade. Começando pelo ícone da câmara, este é tão “nivelado” que quase não conseguimos vislumbrar o edifício real e ficamos com a sensação de estar a ver um edifício “minimalista” saído do movimento modernista. O alçado sul da câmara já tinha sido o logo da instituição e estava bastante bem reproduzido, deixando apenas o fulcral para perceber a natureza complexa do edifício e o seu estilo arquitectónico. No novo ícone apenas ficamos a “saber” que tem dois andares e uma torre com uma janela no topo, ou seja, uma análise visual muito fraca e que não corresponde à realidade. O edifício da câmara tem elementos bastante identificativos que permitiriam um ícone mais funcional.

«Legenda: Uma comparação do alçado da câmara com o novo ícone e o antigo logo.»
«Legenda: Uma comparação do alçado da câmara com o novo ícone e o antigo logo.»

Os ícones no geral estão muito grosseiros, é este o problema deste projecto, se o pensamento que dá origem à identidade gráfica foi bom a materialização dos ícones é má. Eles resultam bastante bem em conjunto, os cartazes e painéis que publicitam esta mudança estão muito interessantes mas quando vemos os ícones isolados temos a sensação que poderiam ser muito melhores. O traço é muito grosso e as opções geométricas estranhas e pouco harmoniosas resultam em imagens toscas e pobres que não conseguem transmitir a “alma” portuense. Uma potencial influência para este grafismo poderá ter sido o excelente logótipo do Metro do Porto que partilha o tom azul e o traço grosso e de espessura contínua que vemos nestes ícones. A diferença é que no caso do Metro está técnica funciona perfeitamente e nos ícones nem por isso.
images

As várias repartições da câmara têm o seu próprio logo com um ícone relacionado com essa área de intervenção dos serviços camarários. Mais uma vez esta solução parece-nos bem pensada mas mais uma vez os ícones estão muito crus e com pouco cuidado a nível de desenho. O coração que vemos no logo da Porto Lazer tem uma incrível falta de harmonia no desenho e forma um ícone muito estranho e fora do comum.

A cor azul percebe-se perfeitamente, a ligação aos azulejos que povoam a cidade e fazem as delícias das máquinas fotográficas dos turistas e talvez a ligação ao Futebol Clube do Porto uma das instituições mais fortes e mais apreciadas da cidade. Esta cor permite que se façam grafismos excelentes que nos remetem de imediato para o imaginário da azulejaria, no entanto utilizando apenas o azul pensamos que se perde muita da riqueza cromática do Porto.

«Legenda: O conjunto gráfico apresentado ontem.»
«Legenda: O conjunto gráfico apresentado ontem.»

O carácter participativo da nova imagem gráfica também nos parece bastante interessante visto que os autores convidam toda a gente a fazer os seus próprios ícones do Porto e a participar de modo a completar o enorme azulejo que é o Porto.

Tivemos conhecimento de uma outra proposta para esta identidade gráfica por parte do Atelier Martino & Jaña também do Porto e a abordagem era algo semelhante apostando em ícones que permitiam uma constante mutação. Podem ver o vídeo de apresentação desse trabalho em baixo:

Concluindo, consideramos que o Porto, uma cidade que tem muita importância no nosso país e tem uma história rica na vanguarda artística merecia um trabalho mais cuidado ao nível do pormenor gráfico. Esta cidade é actualmente o destino de eleição de inúmeros visitantes de inúmeros países desde a China até ao Canadá e deveria ter uma identidade gráfica mais trabalhada, talvez mais colorida e não tão restritiva e condicionada.

Foi sem dúvida um grande passo em frente em relação à situação anterior mas soube a pouco, vamos ver como este grafismo evolui e como se comporta no futuro.

Blog Logótipo.pt

Pretendemos fazer uma analise descontraída ainda que convicta dos nossos trabalhos e também dos trabalhos de outros designers...

Tentamos sempre ver os pontos positivos de cada caso e de igual forma os pontos negativos e expô-los perante o leitor que pode comentar os nossos textos e participar com a sua opinião acerca do que criticamos e do que criamos.


egoi

Artigos Relacionados

5 comentários em “Novo logótipo da Câmara Municipal do Porto

  1. Como não sou especialistas em design achei o logótipo bonito e parece corresponder a uma imagem que se enquadra na cidade.
    O problema é que um logótipo não é uma marca. Por explicar está qual o novo (?) posicionamento e targeting da marca, ou seja, a estratégia para o desenvolvimento de uma verdadeira marca cidade.
    Para reflectir: as maiores marcas cidade do mundo têm em comum o facto de terem apenas o seu lettering como logotipo (paris, nova iorque…) ou o seu brasão (londres, milão…).

  2. Francamente gostei, e muito, deste novo grafismo da cidade do Porto.É contudo um desenho que tem de ser visto com tempo e com cuidado. Gostei de ver vários copos de vinho, mas não vislumbrei nenhum de Vinho do Porto ( o célebre cálice Siza Vieira) e não consegui descobrir, até agora, estilizado ou não um só barco rabelo. Haverá outro símbolo melhor da cidade e do seu rio?

    1. Ridículo. É o mesmo que comparar a beira da estrada com a estrada da Beira. Nem os conceitos se aproximam. Enfim ….. tuguismo.

Comente ou deixe a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *